Santa Terezinha do Menino Jesus

Santa Teresinha nasceu em Alençon, na França em 2 de janeiro de 1873. Foi a última filha da família Martin. Seus pais: Luís e Zélia, a amaram profundamente e lhe ensinaram a amar e agradar a Deus, em tudo que fazia. Aos 4 aninhos, a pequena flor perdeu a mamãe Zélia, que foi morar no Céu, e ficou aos cuidados das irmãs.

Gostava de brincar de balanço, pular corda, pescar, pintar e visitar igrejas diferentes. Teresinha aos 15 anos pediu liberação ao Papa Leão XIII e entrou para o mosteiro das carmelitas, pois queria ser inteiramente de Deus. Ela tinha um grande amor pelo Papa, pela Igreja e pelos pecadores.

Era uma menina discreta e silenciosa, durante a vida quase não chamou a atenção sobre si. Ela ensinava às pessoas que o mais importante era amar até mesmo nas pequeninas coisas. Qualquer gesto que fizesse, ela colocava uma pitadinha de amor.

Teresinha morreu aos 24 anos, com uma doença chamada tuberculose. Ela dizia que o elevador que a faria subir a escada do Céu, era os braços de Jesus.


Clique na imagem de Santa Teresinha do Menino Jesus para você imprimir e colorir.

Samuel – O menino pedido ao Senhor

Oi, criançada! Vamos conhecer a história de Samuel. Que história! Espero que vocês gostem!!!

Há muitos e muitos anos atrás, nas terras de Efraim, havia um homem chamado Elcana casado com Ana que não podia ter filhos. Por causa disso Ana era muito infeliz e vivia chorando pelos cantos. E pra completar, Elcana havia tido filhos com outra mulher, Penina, que vivia zombando de Ana. (Ah, que feio!!!) Ela falava: “Ei, Ana bobona, eu tenho filhos e você, não”. Aí que Ana chorava mesmo. E Elcana já não sabia mais o que fazer. Dizia pra Ana: “Ana, por favor, não chora, porque eu sou melhor que 10 filhos para ti”. Mas Ana não queria saber. Queria porque queria ter filhos.

Todo ano, como era o costume, eles iam à Silo, orar e ofertar ao Senhor. E nessa ocasião Ana se derramou mais ainda em lágrimas diante do altar do Senhor. Ana pediu ao Senhor um filho e fez um voto de que se o Senhor a ouvisse ela entregaria o menino para servi-lo no templo, durante toda a sua vida. E Ana orava ao Senhor só mexendo os lábios de maneira que o sacerdote do templo, Eli, que a observava pensou que ela estivesse embriagada e disse “Mulher, por que bebes vinho?” Ana então explicou que não tinha bebido nada, não. Ela era uma mulher de Deus e contou para o sacerdote o motivo da sua aflição e do seu pranto. Eli disse: “Então vai em paz e que o Deus de Israel atenda ao teu pedido”.

E Ana foi e o seu rosto não era mais triste. Sabem por quê, crianças? Ana ficou cheia de fé. Acreditou que o Senhor a atenderia. Um tempo depois Ana engravidou. Que felicidade! E o menino nasceu e recebeu o nome de Samuel, e Ana esperou Samuel parar de mamar e juntamente com seu esposo Elcana o levou ao templo para ser consagrado ao Senhor e o entregou a Eli.

Ana estava tão feliz e agradecida que levou também ofertas e fez um lindo cântico ao Senhor, que entre outras palavras dizia: “Não há santo como é o Senhor, porque não há outro fora de ti, e rocha nenhuma há como o nosso Deus”. Que lindo, não é, crianças?


E Samuel? Ah, Samuel ficou morando no templo e aprendendo tudo sobre os assuntos do Senhor, porque um dia ele iria se tornar um grande sacerdote e profeta de Deus.

Mas seus pais Elcana e Ana não o abandonaram, não. Todo ano eles o visitavam quando iam ao templo orar ao Senhor e Ana trazia-lhe roupinhas novas. E Ana por ser fiel ao Senhor e por ter cumprido o voto que fez para com Ele, foi abençoada com mais 5 filhos: 3 meninos e 2 meninas.


Os filhos de Heli eram maus, desobedientes e roubavam coisas do Templo. Isso desagradava a Deus. Samuel, ainda criança, já trabalhava no Templo do Senhor. Todos os anos sua mãe vinha visitá-lo e trazia para ele uma túnica branca de linho. O menino ia crescendo e era bom tanto diante do Senhor quanto para os homens.

DEUS CHAMA SAMUEL

Numa noite, todos já estavam deitados quando Deus chamou Samuel:
“Samuel, Samuel!”
Samuel pensou que fosse Heli, correu até ele e disse:
“Estou aqui, o senhor me chamou?”
Mas Heli disse:
“Não, não chamei você, vá dormir.”
Samuel se deitou de novo. Deus tornou a chamar pelo nome de Samuel. O menino, achando que tivesse sido Heli, foi até o profeta, que mais uma vez disse que não havia chamado por Samuel. E isso aconteceu ainda mais outra vez. Então Heli percebeu que deveria ser Deus tentando falar com Samuel e disse:
“Samuel, vá se deitar e, se novamente chamarem pelo seu nome, diga: ‘Fale, Senhor, que eu, que sou seu servo, estou escutando. ’”
Então Samuel voltou a se deitar. Veio o Senhor e o chamou como das outras vezes:
“Samuel, Samuel!”
E Samuel disse:
“Fale, Senhor, que eu, que sou seu servo, estou escutando.”
E Deus disse a Samuel que não estava contente por Heli saber dos crimes que os filhos dele cometiam e não fazer nada para corrigi-los. Essa foi a primeira vez em que Deus falou diretamente a Samuel.
Assim, Samuel crescia e o Senhor estava com ele. Samuel nunca desobedecia a Deus e, por isso, Deus continuava se manifestando a ele. E então todo o povo de Israel reconheceu que Samuel era um profeta do Senhor.


Setembro: Mês da Bíblia



Todo este mês de Setembro é dedicado a Sagrada Escritura, a Bíblia.

Mas você sabe por quê?


Setembro é conhecido, como "Mês da Bíblia". Porque no dia 30 de setembro comemoramos a festa de São Jerônimo. Foi ele quem, no século IV, foi responsável, a pedido do Papa Dâmaso I, pela tradução dos textos bíblicos originais (hebraico, aramaico e grego) para a língua latina. Este célebre trabalho recebeu o nome de "Vulgata". A Igreja considera São Jerônimo como patrono dos estudos bíblicos.




(Fonte: Arquidiocese Feira de Santana)

Orai sem cessar