A verdadeira história de Papai Noel



Há muito tempo, no ano de 275, na cidade de Lycia (Ásia menor), nasceu um menino chamado Nicolau, cuja família era muito rica. Desde pequeno, cultivava em seu coração a sementinha da bondade, pois era um menino que gostava de ajudar os outros.

Um dia quando Nicolau estava indo à escola, encontrou na rua uma criança tremendo de frio. Sem pensar muito, tirou o agasalho e vestiu aquele garoto pobrezinho. Isso causou tanta alegria em seu coração que pediu a Jesus que quando crescesse, pudesse ajudar muitas pessoas. E ficava pensando em que poderia trabalhar quando crescesse: quem sabe médico? Assim, ajudaria os doentes mais pobrezinhos! Ou, então, dentista? Desse modo, ajudaria as pessoas a ter um sorriso mais bonito. Quem sabe pedreiro? Assim, construiria casas para os que moram na rua...
Mas qual não foi a surpresa: decidiu trabalhar inteiramente para Deus servindo à Igreja. É isso mesmo! Nicolau ordenou-se sacerdote e depois se tornou Bispo de Mira, em Dembre (atual Turquia). E, assim, passou a ajudar ainda mais as pessoas.
Uma das coisas que ele fez foi ajudar um pai de família que tinha três filhas e estava muito preocupado, pois uma delas ia se casar e ele não tinha dotes (dinheiro) para ajudar o jovem casal (como era costume do povo daquela época). E uma mulher sem dote naquela época e região corria o risco de ser marginalizada e excluída. Quando Nicolau ficou sabendo das dificuldades financeiras daquela família, resolveu ajuda-la, pois seu pai havia lhe deixado uma grande fortuna. Então, enquanto a família dormia, Nicolau pegou um saco de moedas e jogou-as pela chaminé. Assim, aquele pai, muito feliz, pôde ajudar sua filha e o esposo dela a começarem a construir sua vida.
Outra coisa legal que ele fazia era distribuir presentes para as crianças. Nicolau esperava anoitecer para colocar nas lareiras das casas, dentro dos sapatos e das meias das crianças alguns presentes. Sim, um presente para cada criança! Era uma festa quando as crianças acordavam!
Nicolau cresceu e viveu fazendo o bem. Morreu no ano 342. Ele tinha barba grande e, como era bispo, muitas de suas roupas eram vermelhas; por isso virou tradição as pessoas também se vestirem com roupas vermelhas, usarem barba grande e saírem com um saco cheio de presentes para distribuir às crianças pobres, no dia 6 de dezembro, dia em que Nicolau morreu.
Depois essa data foi transferida para o dia 25 de dezembro, lembrando exatamente o aniversário de Jesus, pois assim como os reis magos foram visitá-lo no seu nascimento, levando vários presentes (ouro, incenso e mirra), Nicolau também demonstrou seu carinho e amor presenteando os pobres. Nicolau passou a ensinar as crianças, jovens e os adultos a fazer o bem gratuitamente, sem buscar reconhecimento, como Jesus ensinava: Não façam as boas obras de vocês diante das pessoas, só para serem elogiados por elas. Fazendo assim, vocês não terão a recompensa do Pai de vocês que está no Céu (Mateus 6, 1-4).
A bondade de São Nicolau era o modo de agradecer a Deus pelo grande presente de Natal: JESUS CRISTO. Quem tem a Ele é bom com seus semelhantes. Para São Nicolau presentear uma criança ou necessitado era o melhor modo de testemunhar o amor de Deus. O verdadeiro amor manifesta-se por gestos. Cada pessoa é a oportunidade para amar Jesus: “Tive fome e me deste de comer; tive sede e me deste de beber; era peregrino e me acolheste; nu e me vestistes; enfermo e me visitastes; estava na prisão e viestes a mim... todas as vezes que fizeste isto a um destes meus irmãos mais pequeninos, foi a Mim mesmo que o fizeste" (Mateus 25, 35-36.40)

Vamos pedir a intercessão de São Nicolau para que tenhamos um coração generoso e bondoso como o dele. O mais importante do Natal não são os presentes, mas o porquê de presentearmos as pessoas. São Nicolau amou as pessoas com esse gesto concreto. Não esqueça: O MELHOR PRESENTE É JESUS!
Agora vamos pintar o desenho de São Nicolau??

Nenhum comentário: